Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, personalizar os anúncios e relembrar as suas preferências. Se continuar a navegar, entenderemos que está a aceitar a utilização de Cookies no nosso Site. Para mais informações (por exemplo, como mudar as suas preferências), visite-nos em Política de Cookies

OK
advertisement
Programa AvançadoAvançado

Blog - Quanto Mais Quente Melhor - Bolo swirl de canela

Classificação 0/5

Como um dos provadores oficiais das minhas iguarias tão bem disse, "isto é muito bem inventado". E não haja dúvida de que é.

Imagine-se que um daqueles pãezinhos de canela enroladinhos (muito nórdicos mas, por esta altura, disseminados por onde calha) ganha nova vida em forma de bolo. Desta reencarnação de um "cinnamon sticky bun" chega-nos um bolo húmido, recheado com uma mistura de canela, manteiga e açúcar que, em contacto com o forno, se derrete para formar uma espiral de pecado que deixa rasto nos dedos (ou não, porque no fim não sobra nada). 

Preparação
Aqueci o forno a 175º. Untei uma forma quadrada com manteiga (podem usar redonda, se preferirem), forrei o fundo com papel vegetal e polvilhei a forma com farinha.

Comecei por bater os ovos com o açúcar até a mistura ficar esbranquiçada. Juntei depois as natas e o extrato de baunilha e, no final, incorporei a farinha e a manteiga derretida alternadamente, envolvendo com cuidado e começando e terminando com a farinha. Coloquei a massa na forma.

Passo seguinte: fazer o delicioso swirl. Num tigela, misturei a manteiga amolecida (não derretida) com o açúcar louro e a canela até ficar com uma pasta espessa, mole mas não líquida. Depois, basta colocar aleatoriamente colheradas cheias desta pasta em cima da massa de bolo que já tínhamos colocado na forma. Não se esqueçam de preencher também nos cantos, porque a massa vai crescer à volta e forçar a mistura de canela a ir mais para o meio.

Finalmente, com uma faca ou uma espátula, fiz uns ziguezagues nas colheradas de pasta de canela para criar um efeito marmoreado, o dito swirl. Levei ao forno durante mais ou menos uma hora (ou até um palito sair limpo do centro).

Quando tirarem do forno, esperem uns 15 minutos. Enquanto passa o tempo, façam a cobertura. Basta misturar o açúcar em pó, o extrato de baunilha e a água até estar tudo dissolvido.

Eu não tiro este bolo da forma porque sou pragmática e não quero perder tempo de vida coisas destas, cubro-o e sirvo-o mesmo ali, Mas se quiserem fazer a coisa a preceito, podem desenformar o bolo, voltar a virá-lo para a posição em que estava dentro da forma (está mais douradinho desde lado) e cobri-lo com o icing de forma artisticamente irregular, que é como quem diz, como bem vos apetecer.


Esta receita foi enviada e gentilmente cedida pelo Blog Recomendado Quanto Mais Quente Melhor

Para miúdos:
não
Para os vegetarianos:
não