Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, personalizar os anúncios e relembrar as suas preferências. Se continuar a navegar, entenderemos que está a aceitar a utilização de Cookies no nosso Site. Para mais informações (por exemplo, como mudar as suas preferências), visite-nos em Política de Cookies

OK
advertisement

Mitos da obesidade

Nos dias de hoje vive-se um clima de certezas duvidosas e dúvidas incertas no que respeita à obesidade.

Várias são as razões que colocam a obesidade em foco, desde alarmismos de saúde pública à preocupação estética e visual atendendo aos padrões atuais de beleza.

Existem uma infinidade de teorias e conjunturas em torno da obesidade, sendo que algumas baseiam-se em estudos de credibilidade duvidosa e outras, sem fundamento algum, surgem e assumem proporções preocupantes.

A resposta a todas as dúvidas está no bom senso. A obesidade é uma doença e por isso a sua abordagem terapêutica deve ser encarada com toda a seriedade.

Lembre-se sempre que os profissionais de saúde o poderão esclarecer melhor do que ninguém. 

Alguns mitos…

Beber muita água aumenta a retenção e engorda

Uma ideia comum daqueles que bebem pouca água é que quando bebem mais do que o habitual esta lhes causa uma sensação de inchaço e maior retenção. O que se passa nestes casos é que quando existe um consumo baixo de água, o organismo adapta-se de forma a poupar o máximo possível e mesmo depois do indivíduo começar a beber mais água, o mecanismo mantém-se numa fase inicial. No entanto a água não engorda pois não tem valor calórico.

Os hidratos de carbono são desaconselhados para quem quer perder peso.

São constantemente vistos como vilões na perda de peso, mas a verdade é que a sua restrição descomedida é desaconselhada.

Café e bebidas com cafeína aceleram o metabolismo contribuindo para queimar calorias.

Substâncias como a cafeína estimulam o metabolismo, no entanto não existem evidências consistentes quanto ao gasto calórico que induzem, mesmo porque a suscetibilidade à cafeína varia de pessoa para pessoa (fatores genéticos).

Como a fruta é pouco calórica pode ser ingerida sem restrições

Embora rica em água, vitaminas e minerais, o baixo valor calórico deriva do açúcar natural da fruta (frutose), pelo que o seu consumo deve ser moderado.

Produtos magros e light não engordam

Os produtos magros e light apresentam uma redução do valor calórico, no entanto tal não deve conduzir ao seu consumo de forma abusiva. Isto porque muitos destes produtos não deixam de ser menos saudáveis como é o caso dos refrigerantes, batatas fritas, chocolates, etc.

Para perder muito peso é essencial associar suplementação de forma a controlar o apetite e eliminar melhor as gorduras.

A utilização de suplementos alimentares pode ajudar no processo de controlo de peso, no entanto o essencial é a alteração de hábitos e estilo de vida.

Medicação é mais eficaz na perda de peso do que a alteração de hábitos.

A opção medicamentosa pode otimizar a perda de peso, no entanto apresenta contraindicações e maior insustentabilidade dos resultados a longo prazo.

 

Andreia Silva

Nutricionista Holmes Place Braga


Mitos da obesidade
Categoria: