Kombucha: porque é que este é o chá da moda?

21.05.2019

Kombucha: porque é que este é o chá da moda?

 

A “loucura” pelos produtos fermentados parece ainda não ter desvanecido. A procura por kombucha, kefir e outros probióticos já saiu dos supermercados biológicos para entrar diretamente na consciência do público em geral. Mas o que tornou a kombucha, uma bebida milenar, numa “superestrela” nos últimos anos?

A última sílaba desta estranha palavra (“chá”) dá-nos uma pista muito óbvia sobre a essência da bebida da moda – a kombucha é feita com chá preto ou verde. O chá adocicado com açúcar é depois fermentado com um ingrediente chamado SCOBY (Symbiotic Colony Of Bacteria and Yeast), um conjunto de bactérias e leveduras que confere à bebida uma pequena dose de álcool, a sua característica efervescência e um sabor ligeiramente agridoce.

A origem da kombucha, contudo, é difícil de precisar, mas sabe-se que surgiu na Ásia há mais de dois mil anos. Apesar de ser uma bebida com milhares de anos de existência, tem-se avistado em cada vez mais prateleiras de supermercados. A razão é simples: a acompanhar o surto de popularidade desta bebida, cresceram também as afirmações sobre os seus benefícios de saúde. A redução do colesterol e da pressão arterial, bem como o fortalecimento do fígado, do sistema imunitário e da atividade intestinal são algumas das afirmações que mais se ouvem.

Lyra Sid | Pixabay

 

Apesar de todos os testemunhos de que a kombucha leva a melhorias na saúde, simplesmente não existem estudos suficiente que confirmem estas afirmações. É possível que, por passar por um período de fermentação e ganhar qualidades probióticas (micro-organismos vivos), isso poderá ajudar na digestão mas, mais uma vez, é necessária mais pesquisa para confirmar tais afirmações.

No entanto, no que a antixoxidantes diz respeito, a kombucha já dá “frutos”: antixoxidantes são substâncias que protegem o corpo de agentes agressores, conhecidos como radicais livres, e o chá, em particular o chá verde, minimiza o impacto desses agentes.

Assim sendo, quais são os benefícios de beber kombucha? Esta bebida tem potencialmente alguns benefícios na saúde, se fizer parte de uma dieta variada e equilibrada, mas há alguns riscos. Para além da já mencionada falta de estudos que comprovem os seus seus efeitos, a kombucha não é indicada para mulheres grávidas ou a amamentar, nem para aqueles com um sistema imunitário fraco. Há quem diga que beber muita kombucha origina dores de estômago, enjoos e tonturas, pelo que, se quiser introduzir este chá na sua dieta, o melhor é fazê-lo com calma e, preferencialmente, depois de consultar o seu médico.

A conclusão é simples: é seguro beber kombucha todos os dias, mas faça-o com consciência da quantidade que ingere e tome atenção a possíveis efeitos secundários desconfortáveis.