Utilizamos cookies próprias e de terceiros para melhorar o nosso serviço, personalizar os anúncios e relembrar as suas preferências. Se continuar a navegar, entenderemos que está a aceitar a utilização de Cookies no nosso Site. Para mais informações (por exemplo, como mudar as suas preferências), visite-nos em Política de Cookies

OK
advertisement

Holmes Place - Exercício de Baixo Impacto

O Exercício Físico[1] pode ser classificado segundo a sua Frequência, Intensidade, Tempo (duração) e Tipo de Exercício (FITT).

No que se refere à intensidade e tipo de exercício, encontramos o denominado Exercício de Baixo Impacto. Este carateriza-se pela inexistência de sobrecarga nas estruturas articulares e associa-se a intensidade de treino moderada[2].

Normalmente, o exercício de baixo impacto é aconselhado, por médicos e fisiologistas do exercício,  a populações especiais, como por exemplo: grávidas, idosos, pessoas com excesso de peso ou obesas e pessoas que sofram de uma patologia que fragilize ossos e articulações.

No caso de gravidez, o exercício de alto impacto deve ser evitado devido à alteração do Centro de Massa (CM) e estabilização da placenta. O avanço do CM implica uma rotação da anca o que leva a uma maior incidência do peso na região lombar. Relativamente à placenta, esta deve manter-se o mais estável possível, promovendo a segurança do feto.

Os idosos devem realizar treinos de baixo impacto, uma vez que à idade se associa o aparecimento de Osteopenia/Osteoporose[3] ou outro tipo de patologia que traga fragilidade ao esqueleto. Logo, deve-se promover o movimento do corpo de forma controlada, sem que o esqueleto seja exposto a cargas de impacto.

As articulações de indivíduos que sofram de excesso de peso ou obesidade encontram-se numa sobrecarga constante ao longo do dia; por esse motivo não devem ser realizados exercícios em que haja impacto sobre as articulações pois o peso sobre a estrutura óssea é muito superior ao que esta é capaz de suportar na realização deste tipo de atividades.

Deste modo, treinos que incluam saltos, corrida ou outro tipo de movimentos em que a sanidade da estrutura óssea é posta em causa, neste tipo de populações, devem ser evitados. Como alternativa, existem exercícios de baixo impacto, que podem ser sujeitos a alteração das variáveis do treino (frequêcia, intensidade, tempo e tipo), tornando-se adequados à condição do sujeito e do objetivo pretendido.



[1] Tipo de atividade física, o movimento corporal é planeado, estruturado e repetido, realizado para melhorar ou manter uma ou mais componentes da Condição Física ACSM (p.2; 2010).

[2] Atividade física em que se verifica um aumento da respiração, da sudação e da frequência cardíaca ACSM (p.189; 2009)

[3]  Doença óssea que se carateriza pela diminuição de densidade mineral óssea e que altera as microestrutura do osso e aumenta a probabilidade de fratura. ACSM(p.256; 2009)



Holmes Place - Exercício de Baixo Impacto
Categoria: